Source Pravda.Ru

Festa do PSD estragada por falta de Morais

Um dia antes da festa do primeiro ano do governo de coligação liderado por José Barroso, vem o primeiro escândalo, com o pedido de demissão do ministro das cidades, ambiente e ordenado do território, Isaltino de Morais, que omitiu incluir os conteúdos de três contas em bancos suíços na sua declaração de rendimentos.

Faz um ano desde que a onda laranja varreu Portugal, as políticas do anterior governo (Partido Socialista) sendo suspensas, quer que fossem boas ou não. Substituíram-se as chefias dos departamentos de estado, dos hospitais, das firmas, com amigos e familiares, num acto de nepotismo descarado. Eis o Partido Social Democrata outra vez, o mesmo partido que entre 1991 e 1995 horrorizou o país com escândalo atrás de escândalo.

Isaltino de Morais, ex-Presidente de Câmara de Oeiras, já tinha chegado ao patamar de incompetência como ministro. A sua política era parar todas as acções em todas as direcções sob a sua tutela, substituir os conselhos de administração, e decidir descontinuar as políticas dos anteriores administradores, só porque não eram do PSD, independentemente do seu valor

O resultado foi dramático. Por exemplo, nos aterros sanitários, o trabalho excelente do anterior ministro José Sócrates (PS), que implementou pela primeira vez um sistema moderno e ecologicamente são de tratamento de resíduos sólidos, foi descontinuado. No seu lugar, é implementado o sistema anterior, de aterros a céu aberto...por causa de poupanças risíveis. É a política monetarista, a obsessão com a linha do fundo.

Isaltino de Morais com certeza deveria ter prestado mais atenção à linha de fundo. Na sua declaração ao Tribunal de Contas, omitiu declarar os 400,000 USD em três contas em bancos suíços porque “pertencem a um familiar ali residente”...mas estão no nome Isaltino de Morais, rendendo-lhe, ou ao seu familiar no seu nome, 29,000 USD por ano em juros.

A descoberta que o ministro não tinha feito a declaração no seu relatório entregue ao Tribunal de Contas foi feita pelo semanário português, O Independente. O ministro pediu a demissão imediatamente, o que foi aceite.

Mais uma vez, temos o PSD envolvido em escândalos. Faltam só três anos até a próxima eleição e há muitos portugueses já a contarem os dias até ao final deste governo, discutivelmente o pior na história do país.

Cristina GARCIA PRAVDA.Ru COIMBRA PORTUGAL

Comments
Sanctions do not stop foreign countries from buying Russia's S-400 systems
Mikhail Gorbachev shares his thoughts on nuclear war
Russia unveils nuclear-powered interstellar spaceship
Moving inexorably towards war
Russia close to recognising Donetsk and Luhansk republics after Donbass elections
Russia’s sanctions against Ukraine send message to Washington
World War I: Remembering the fallen, and the war criminals
Sanctions do not stop foreign countries from buying Russia's S-400 systems
Norwegians complain of demoralised NATO soldiers
NATO to build prestrike staging base in Georgia
On the report of Human Rights Watch against the DPRK
2018: A critical lack of common sense in world governance
NATO to build prestrike staging base in Georgia
Russia unveils nuclear-powered interstellar spaceship
Russia unveils nuclear-powered interstellar spaceship
Capital outflow from Russia sets new records
Putin prepares bitter and hysterical missile surprise to 'American partners'
Putin prepares bitter and hysterical missile surprise to 'American partners'
Austria will not ruin its friendship with Russia despite spy scandal
The difference between Polish and Ukrainian nationalism is plain to see
Russia unveils nuclear-powered interstellar spaceship