Source Pravda.Ru

Instalar screensaver dб 120 anos de prisгo nos EUA

Se condenado da maneira como o governo quer, terб de pagar 415.000 dуlares, quase meio milhгo, e vai passar o resto da vida na cadeia – a pena й de 120 anos. De quebra, ainda deve cobrir os gastos com advogados por parte do poder pъblico.

Seu crime foi instalar um screen saver.

Como resultado da repentina pressгo, sua mulher estб ameaзando sair de casa, perdeu o emprego e, na semana do natal, acordou com um tipo raro de paralisia facial que durou uma semana. Deu sorte – o prazo dado pelos mйdicos й de trкs meses. O processo contra McOwen, que bem poderia ser chamado Joseph K., vai virar tambйm assunto de quem defende liberdade na Internet. Em seu nome, jб foi criado um fundo de defesa.

De fato, dependendo da interpretaзгo dada аs leis anti-hacker da Geуrgia, ele cometeu um crime. Mas, no limite das sutilezas, sу й crime porque as leis sгo vagas e o bom senso foi para o espaзo. O tipo de descanso/protetor de tela que ele instalou й o mesmo encontrado em vбrios escritуrios, casas e universidades mundo afora, aquele que pхe o computador para trabalhar por uma causa quando o dono nгo estб por perto.

Do ponto de vista tйcnico, a coisa pode atй parecer um pouco complicada. No prбtico, de o que estб acontecendo com McOwen, й bem mais simples. E surreal.

Kafka puro

McOwen era funcionбrio pъblico. Respondia pelo suporte dos computadores no Instituto Tйcnico DeKalb, incluindo aн seus sete campi espalhados pelo estado. Vendo que muitos deles ficavam sem uso durante vбrias horas, instalou em vбrios o descanso de tela da distributed.net, que testa a seguranзa de sistemas que protegem, por exemplo, os mecanismos de envio de cartгo de crйdito em sites de comйrcio eletrфnico.

Um dia seus chefes descobriram o feito e, ofendidнssimos, demitiram-no. O engenheiro achou que ia ficar nisso mesmo. Doce ilusгo. No inнcio do ano, descobriu que o Georgia Bureau of Investigation, espйcie de polнcia civil local, estava investigando sua conduta.

Acusam McOwen de ter violado o estatuto da universidade que proнbe a instalaзгo de quaisquer softwares sem permissгo explнcita, ter feito uso pessoal do patrimфnio estatal e ter abusado de autoridade. Ser funcionбrio pъblico й coisa sйria, se nгo aqui, por certo lб. E, por cacoete, o governo jб sai levantando a mгo pesada no mнnimo indнcio de irregularidade.

A diferenзa й que o processo que dispara a mгo pesada tem na raiz burocracia e muita incompreensгo de o que й tecnologia. Dave Farber, guru digital de muitos e que chegou a ser todo poderoso do FCC, уrgгo no qual nossa Anatel й baseada, bem explica no "Security Focus": "Й a curiosidade que motiva acadкmicos e estudantes a instalar esse tipo de software. Se vocк vai processar alguйm nesta base, entгo vocк deve processar todo mundo no campus porque todo mundo faz isso."

Mas nгo й o que pensam no governo. O cбlculo dos 415.000 dуlares que a Geуrgia considera ter tido de prejuнzo, por exemplo, й quase insano. Na ponta do lбpis, decidiram que o segundo de um computador ligado а Internet vale 59 centavos – multiplique-se isso pelo tempo em que os softwares estiveram nos 500 computadores da faculdade e dб-lhe meio milhгo de dуlares. O fato de que ninguйm os estaria usando virou mero detalhe.

O que pesa na acusaзгo que bem pode ser interpretada como corrupзгo й que, se de algum dos computadores cuidados por McOwen saнsse a resposta, ele teria direito a um prкmio de 10.000 dуlares. Nгo assim, na mгo. A distributed.net, responsбvel pelo programinha, pegava 1.000 para subsidiar sua pesquisa, outros tantos iam para alguma ong, o troco final para David ficaria em outras 1.000 pratas. Nгo й pouco dinheiro. Mas Instalar screensaver dб 120 anos de prisгo...nos EUA, claro!

Michael McOwen tambйm nгo й nada do outro mundo.

Os fundos de outros prкmios da distributed.net jб foram parar nas mгos de gente como o Projeto Gutenberg, que financia a distribuiзгo digital de livros em domнnio pъblico, coisa como as obras completas de Shakespeare disponнveis para quem quiser gratuitamente na Internet, ou da Universidade de Vrije, em Bruxelas. Sim, vale um troco. Mas chamar isso de corrupзгo estб longe de fazer qualquer sentido.

Alйm do mais, alega David Joyner, advogado de McOwen, nгo hб nenhuma polнtica explнcita de que uso pode ser dado aos computadores – ao menos nгo escrita. Mas o procurador geral do estado, Thurbert Baker, sustenta que hб e, se ele nгo leu, foi porque nгo quis. De volta ao bom senso de Farber, "Ninguйm lк esses regulamentos na academia". Nem fora dela.

Sу que, kafkiano ou nгo, apуs o processo da Geуrgia contra McOwen, se ele terminar condenado, muitos sinais vгo ser disparados pela Justiзa norte-americana. Por exemplo, as nuances de o que um tйcnico pode fazer ou nгo numa universidade pъblica usando computadores vгo ficar tгo aterradoras que muita coisa vai deixar de ser feita.

Soluзгo tйcnica

Explica-se. Certas anбlises de dados, se fossem feitas por um computador apenas, sу terminariam depois de sйculos. Para concluir o trabalho, alguns grupos de estudo desenvolvem um programinha que faz um pedaзo do trabalho. Й um pedaзo mнnimo. Esse programinha, entгo, й distribuнdo para quem puder instalб-lo em casa ou no trabalho. O resultado do trabalho de vбrios computadores Internet afora, qual formiguinhas, dб resultados.

Tais programinhas funcionam em geral na forma de descansos de tela e, como tais, sу rodam quando nгo hб ninguйm usando o computador. Como as causas em geral sгo cientнficas, й uma maneira de deixar a mбquina fazer algo de ъtil quando nгo estб a serviзo.

O mais popular na Internet й o SETI@Home, que analisa os ruнdos captados por satйlites e antenas. A idйia й que, se hб de fato vida inteligente alйm mar, й provбvel que os de lб gerem sinais de rбdio. Neste caso, hгo de ser sinais coerentes, com algum tipo de repetiзгo, coisas assim. Uma leitura cautelosa de tudo o que й captado fora da atmosfera pode dar pistas. O ъnico problema й que muita coisa й captada toda hora, й informaзгo que nгo acaba mais, e, atй agora, ninguйm descobriu nada.

No caso de McOwen, seu uso era mais humilde. Ele instalou o software da distributed.net, uma organizaзгo dedicada a testar a seguranзa dos cуdigos de encriptaзгo de dados. Em palavras simples, por exemplo, quando um site de comйrcio virtual diz que й seguro, eles querem saber se й mesmo. Para isso, precisa de um poder de processamento absurdo – coisa que dezenas de milhares de computadores da rede podem oferecer.

Kafka nгo faria melhor.

Joгo Branco Pravda.Ru Brasil

On December 10, 1948 the Universal Declaration of Human Rights was adopted by the United Nations General Assembly, its thirty articles enshrining basic and fundamental rights guaranteeing dignity of the human person and equality for all, regardless of race, color, creed or gender. A pipe dream?

Human Rights Day: Let us hang our heads in shame
Comments
Russian general says allegations of his involvement in MH17 crash are stupid
Viktor Yanukovych speaks about Maidan snipers and Donbas civil war
Viktor Yanukovych speaks about Maidan snipers and Donbas civil war
Mikhail Saakashvili's bumpy ride in politics: From chewing his tie to climbing on rooftop
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
Russian general says allegations of his involvement in MH17 crash are stupid
Russian general says allegations of his involvement in MH17 crash are stupid
Pentagon can not accept Russia's victory over terrorists in Syria
Human Rights Day: Let us hang our heads in shame
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
Israel refuses to recognise Crimea part of Ukraine
Russian general says allegations of his involvement in MH17 crash are stupid
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action
USA looking for reason to see nuclear weapons in action