Source Pravda.Ru

Ex-homem forte do Peru paga por seus delitos na prisão

A corrupção se desenvolveu com o conhecimento de Fujimori, segundo declarou o ex-assessor de sua prisão na Base Naval de Callao, onde espera o início das audiências judiciaispara os 57 processos que enfrenta.

A exibição de provas documentais e filmes, sobretudo os famosos vídeos que Montesinos filmou em segredo, mostrou aos peruanos a magnitude da corrupção do "fujimorismo" e motivou, até o momento, a detenção, definitiva ou domiciliar, de 130 pessoas.

Entre os delitos de que é acusado Montesinos estão o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro procedente do narcotráfico, enriquecimento ilícito, fraude tributária, tráfico de armas, tráfico de influências, homicídio qualificado, violação dos direitos humanos e corrupção de funcionários.

Montesinos, de 56 anos, foi expulso em 1977 do Exército peruano, depois estudou Direito e se especializou em defender narcotraficantes, até que em 1990 se converteu no homem de confiança e no chefe dos serviços de informação do presidente Alberto Fujimori.

Apelidado de "Doutor" e de "Rasputin", aproveitou sua posição para espionar e controlar quase todas as pessoas importantes e influentes do país e se encarregou diretamente de executar e gravar em vídeo esses atos que, finalmente, o traíram, acabando com seu poder e com o regime de Fujimori, que optou por fugir para o Japão em novembro de 2000.

Uma comissão de investigação do Congresso concluiu que nos últimos anos Montesinos movimentou em vários países pelo menos 276 milhões de dólares.

O primeiro julgamento público que o ex-assessor enfrentará será, no entanto, pelo famoso suborno que pagou ao ex-deputado Alberto Kouri, que depois de revelar-se em setembro do ano passado através de um vídeo, desencadeou os fatos que acabaram com o Governo de Fujimori.

Pravda.Ru