Source Pravda.Ru

Judeus involvidos?

Praticamente "convalidando" tal denúncia, John Ashcroft, Procurador Geral dos Estados Unidos, mandou prender cerca de 50 judeus israelenses, que permaneceram em custódia quase um mês, sob alegação de infrações menores relacionadas à burocracia. "Não deixamos nenhuma pedra em pé", justificou um porta-voz do Departamento de Justiça. Mas por que prender israelenses se não havia indício de participação na atividade terrorista? Tamar Lewin e Alison Leigh, repórteres do Times, somente souberam da prisão dos israelenses em 21 de novembro. Tendo em conta que nenhuma prova apareceu contra qualquer um dos 1.200 detidos até esta data, sejam judeus israelenses ou não, conclui-se que Mr. Ashcroft, insensatamente, ofereceu aos muçulmanos radicais uma excelente arma de propaganda em sua guerra contra Israel.

Nelson Candelaria